quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Palestra de Educação Ambiental foi realizada hoje na Estação Digital

Palestrante Luiz Tavernard, monitor Ítalo Carlos e alunos do projeto comunitário.

Na manhã de hoje, 30/11, a Gerência Executiva de Gestão Ambiental promoveu dentro das atividades do projeto comunitário INFORM’ARTE: Cidadania Cultural na Estação Digital, uma palestra relacionada ao papel de cada cidadão na melhoria da comunidade, onde foram abordados os problemas ambientais enfrentados em Areia Branca e no mundo, como o desmatamento, efeito estufa, poluição, mudanças climáticas, bem como de que forma podemos contribuir para que gerações futuras possam ter recursos para sobreviver, uma vez que nossos recursos naturais são limitados e estão se esgotando e se não os utilizarmos de maneira sustentável enfrentaremos problemas no futuro.

O palestrante Luiz Tavernard, Bacharel em Gestão Ambiental, firmou o compromisso de colocar a Estação Digital Areia Branca no calendário das atividades que serão desenvolvidas ao longo de 2012 na Gerência de Gestão Ambiental de Areia Branca e ainda neste ano fará um passeio com os alunos do projeto no Rio Ivipanim.


Palestrante Luiz Tavernard
Palestrante Luiz Tavernard
Alunos do projeto.
Caso deseje visualizar mais fotos basta clicar neste link: Álbum de fotos no orkut

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Navegação na internet - 28/11/11

Na aula de hoje, os alunos aprenderam como navegar de maneira segura na internet, baixar músicas, criar um e-mail, orkut, facebook e outras redes sociais.
Amanhã será abordado como anexar um documento no e-mail, como usar ferramentas de busca, como criar um blog e twitter, etc.

Monitor Ítalo Carlos e aluna do projeto Vitória Nunes

Alunos navegando na internet

Aluno Gabriel Ribeiro 

Alunos do projeto comunitário 

Aula sobre as drogas - 24/11/11

Na quinta-feira da semana passada, antes de iniciar a aula de informática foram exibidos três vídeos sobre as drogas e logo após realizado um pequeno debate com os alunos do projeto acerca dos riscos que as drogas impõem a vida de cada um.

Tivemos um problema técnico com nosso data show, mas nada impediu que visualizássemos os vídeos, que foram exibidos no monitor do computador. 




terça-feira, 22 de novembro de 2011

Vídeos da Oficina de Teatro do Projeto Comunitário


Vídeos produzidos durante a oficina de teatro do projeto comunitário Cidadania Cultural na Estação Digital no dia 18/11/11 com o orientador Carlos Costa e alunos do projeto. 


  
1ª dinâmica

 2ª dinâmica

3ª dinâmica
 
4ª dinâmica

Estes vídeos estão disponíveis no youtube através dos links: 






segunda-feira, 21 de novembro de 2011

5ª aula do projeto comunitário

Na aula de hoje foi feita uma revisão dos conteúdos trabalhados nas aulas anteriores, onde foi feita uma introdução da informática e surgimento do computador, bem como sua evolução até os dias atuais, onde o computador se faz necessário nas escolas, no governo, nos hospitais, supermercados, eleições e em todas as áreas de atuação profissional.

Foram abordadas questões do funcionamento do computador, através das partes básicas que o compõem, iniciando pelo Hardware, que é a parte física do computador, ou seja, seus componentes ("tudo que se pega"), onde dividem-se em periférios externos e internos (entrada e saída). Logo após foi apresentado o software, visto que sem ele o computador seria apenas um amontado de peças eletrônicas sem utilidade, pois o software que dá vida à maquina, ou seja, é a parte virtual.

E por fim foi exposta a diferença entre Software Livre e Software Proprietário, bem como a importância da utilização dos softwares livres nos telecentros.

A seguir, veja algumas fotos da turma 01 do turno matutino:

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Oficina de Teatro do Projeto Comunitário foi realizada hoje

Foi realizada na manhã de hoje, 18, a primeira oficina de teatro do projeto comunitário Cidadania Cultural na Estação Digital com o orientador voluntário Carlos Costa e alunos do projeto.

No início da oficina o orientador se apresentou e pediu que as crianças e adolescentes fizessem uma pequena apresentação (nome, idade, onde estudam, o que mais gostam de fazer), logo após foram feitas dinâmicas de grupo, momentos de reflexão  e diálogo sobre as drogas, respeito e amor ao próximo, família, dentre outros assuntos.








Breve postaremos alguns vídeos no youtube.

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Aulas do Projeto Comunitário Cidadania Cultural na Estação Digital estão em andamento

Aulas do projeto comunitário voltaram a ser realizadas ontem, devido ao feriado do dia 15 e já conta com 25 alunos inscritos. No início apenas 16 crianças e adolescentes estavam inseridas no projeto, o que mostra que a cada dia o projeto tem crescido e se torna mais forte.

Amanhã teremos a primeira aula de teatro, com o orientador Carlos Costa, diretor do grupo de teatro Cia. Nossas Faces, que já trabalhou na Fundação Areia Branca de Cultura e atualmente é voluntário na Escola Estadual Desembargador Silvério Soares.

Quer saber mais sobre o projeto? Confira o resumo e introdução:


RESUMO

O Projeto Cidadania Cultural na Estação Digital tem como objetivo identificar de que forma a informatização contribui nos processos de inclusão digital, bem como verificar de que maneira pode agir na transformação social de crianças e adolescentes das comunidades da Parabólica, Baixa da Maré e adjacências. Neste sentido, a iniciativa de realizar o projeto teve origem na necessidade que a comunidade enfrenta acerca dos problemas sociais e a falta de mecanismos educacionais que favoreçam as crianças e adolescentes, uma vez que muitos deles ingressam no mundo da criminalidade por falta de apoio, incentivos financeiros e pela falta de oportunidades que a sociedade lhes proporciona; em que se percebeu que a informática aliada da arte e cultura é uma ferramenta capaz de gerar a cidadania, a partir da avaliação dos fatos que alteram o comportamento da comunidade e interfere o seu desenvolvimento. Desta forma, buscou-se evidenciar de que maneira o projeto seria visto e encarado pela comunidade, tendo como suposição provável que será visto como um dos principais agentes de transformação social, que através da inclusão digital promove a cidadania. Para tanto, foram utilizadas pesquisas de natureza bibliográfica (livros, revistas, artigos e internet) e pesquisa de campo através de questionário aplicado à comunidade, a cerca de quais benefícios a Estação Digital Areia Branca (EDAB) poderia trazer para comunidade, onde nota-se com clareza que as pessoas necessitam de projetos sociais desta natureza e o apoiam por trazerem soluções para os problemas ocorrentes com as crianças e adolescentes da região.

INTRODUÇÃO

Sabe-se que a cada dia surgem novas tecnologias digitais e que esta aliada da arte, através da música, dança e teatro são subsídios eficazes na construção da cidadania.
Nesta perspectiva, o Projeto Cidadania Cultural tem como finalidade inserir as crianças e adolescentes das comunidades da Parabólica, Baixa da Maré e adjacências no mundo digital, onde através da arte poderão se tornar adultos conscientes do que fazem e cidadãos atuantes na comunidade. Desta forma, abordaremos essa questão social com o intuito de contribuir na melhoria da comunidade e enfatizar que é possível haver a transformação social através da inclusão digital.
Vale ressaltar que o projeto irá utilizar softwares livres, por eles permitirem a utilização, compartilhamento e aperfeiçoamento de programas gratuitamente e livremente. Desta maneira contribuirá significativamente no projeto comunitário visto que os alunos terão a visão de que os mecanismos financeiros não são necessariamente os principais agentes e causadores de transformação. Assim, nota-se que os softwares livres apresentam um leque de informações e benefícios para a comunidade. Informações estas, que podem ser adquiridas através da utilização e compreensão destes programas que possuem uma grande diversidade de ferramentas tecnológicas e atualmente se fazem altamente necessários na vida de todos.
A pesquisa teve como questão problema verificar se a inclusão digital é vista como uma ferramenta que contribui para a construção de uma sociedade mais justa. Assim, partindo da necessidade de incentivos políticos públicos, o Projeto Cidadania Cultural conta com parcerias com a Secretaria de Educação do município de Areia Branca, através da Fundação Areia Branca de Cultura (FUNDAC) e da Gerência Executiva de Gestão Ambiental.


Breve postaremos fotos e mais novidades... Aguardem!

Concurso “A Mais Bela Voz 2011″ etapa Areia Branca


Com o lançamento da edição 2011 do concurso “A Mais Bela Voz” com o tema “Meu coração canta e diz” da Rádio Rural de Mossoró, a Fundação Areia Branca de Cultura anuncia edição local do concurso que revela cantores da terra.

De acordo com Ramon Rodney a etapa local do concurso acontecerá no próximo dia 26 de novembro, no Ivipanim Clube. As inscrições já estão abertas e podem ser feitas na sede da Fundação Areia Branca de Cultura, na Rua João Pessoa, s/n, centro.
Para este ano são esperados novos inscritos, profissionais e amadores além dos veteranos que em anos anteriores não obtiveram êxito da primeira colocação. Assim, poderão concorrer novamente ao Prêmio 2011 que homenageará o saudoso artista e cantor areiabranquense Carlos Negruta com o troféu Maritatacas.

Com informações do site VozdeAreiaBranca.com

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Ong’s anunciam campanha “Um Natal Feliz”

O jovem Paulo César de Brito e demais Ong´s Grupo da Solidariedade de Areia Branca e Grupo de teatros Renascer e Natureza do Riso, assume a responsabilidade pela realização da 16ª Campanha “Um Natal Feliz”. As onze edições anteriores da iniciativa foram desenvolvidas pelo extinto 21º Grupo de Escoteiros do Mar José Pedro Filho (21º Gemar) com o objetivo de angariar donativos destinados às famílias carentes.
A campanha natalina teve início no ultimo dia 01 de novembro e vai até 26 de dezembro. Nesse período, as ong´s ora citadas colocará nas ruas cerca de 30 jovens e adolescentes para coletarem donativos junto a comunidade da zona urbana. “O trabalho é de cunho filantrópico e tudo o que for arrecadado durante a vigência da campanha será revertido em prol dos mais necessitados”, explica Paulo César de Brito, idealizador e coordenador do movimento.
Segundo ele, o propósito da campanha é angariar donativos como alimentos, calçados, brinquedos e roupas que passarão por uma seleção e posteriormente serão revertidos às famílias carentes da cidade. “Temos em nossos arquivos um cadastro de mais de 50 famílias assistidas pelo programa criado pelo 21º Gemar”, enfatiza Regi Clesia”, presidente do grupo da solidariedade de Areia Branca.
Visando repetir ou mesmo superar o êxito das edições anteriores, os organizadores esperam contar com novos parceiros. A campanha conta com o apoio de diversos segmentos. “Quanto mais parceiros, melhor. Por isso vamos bater à porta de novas empresas pedir para que ajudem a campanha, cujo objetivo é levar um pouco de alegria aos lares mais necessitados, durante o Natal”, diz Paulo César.
Já são nossos parceiros Capitania dos Portos, Norsal, Salutaris  Farmácia de manipulação, Cecap, agencia dos Correios, CEESLAUVA,Tecmares, Codern e companheiros conterrâneos residentes aqui, e os que residem em outras cidades que se comprometem de nos ajudar nesse campanha .esperamos que o numero de colaboradores cresçam muito mais esse ano.  Queremos lembrar as empresas e amigos que desejam colaborar com a campanha que os pedidos de ajuda do nosso grupo serão feitos através de ofícios por alguém credenciado e assinado pelo coordenador. Para evitar assim que pessoas se aproveitem da ocasião e façam as coisas acontecerem contraria do que estamos realizando.
Ele adianta que este ano as perspectivas sobre a arrecadação são muito boas, visto que os voluntários estão muito empenhados. “São mais de 30 jovens dispostos a colaborar, realizando o trabalho de porta em porta em busca de um pouquinho que vai fazer a felicidade de muitos”, acrescenta o coordenador.
Espírito de solidariedade garante sucesso da iniciativa
Ainda de acordo com Paulo César, a campanha tem obtido sucesso durante sua trajetória graças ao espírito solidário dos areia-branquenses. Ele diz que as pessoas recebem bem o pessoal envolvido no trabalho e costumam colaborar doando aquela roupa que não usam mais, um calçado que está abandonado num canto da casa, um brinquedo que o filho não quer mais. “Tudo é bem-vindo quando é doado com amor. E às vezes o que consideramos um reles objeto sem nenhuma utilidade vai fazer a alegria de uma família inteira”, complementa.
Ele só lamenta a ausência do grupo de escoteiros nesse trabalho, já que o 21º Gemar foi pioneiro na coleta de donativos em prol dos mais carentes. “É lamentável que depois de 11 anos de existência o único grupo de escoteiros do município tenha sido obrigado a fechar suas portas por falta de ajuda. Mas ainda bem que contamos com as demais ong´s para dar continuidade a esse trabalho”, conclui. Quem desejar contribuir com a campanha “Um Natal Feliz” pode entrar em contato com Paulo César de Brito, nos postos de coletas na Rua Duque de Caxias, 486 e Antonio Quixabeira, 61 ambos os endereços no bairro São João, ou ligar para o celular 9456 8478/9987 0370.
Calendário da Coleta:
Dia 17/12 – IPE, Salinópolis e Cohab
Dia 18/12 – Somoban, Mutirão e São João
Dia 19/12 – Todo cidade de Norte a Sul.
Dia 25/12 – Organização das Cestas e Materiais
Dia 27/12 – Entrega dos materiais Arrecadados.


Com informações do site VozdeAreiaBranca.com.br que apóia a campanha “Um Natal Feliz”

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Projeto comunitário Cidadania Cultural na Estação Digital foi iniciado hoje.

Educador Social Ítalo Carlos com os alunos do projeto.
Aconteceu na manhã de hoje (11), a primeira aula do Projeto Comunitário Cidadania Cultural na Estação Digital. A aula aconteceu na Estação Digital Areia Branca, programa de inclusão digital da Fundação Banco do Brasil que atende a comunidade com cursos de informática e acesso a internet.
O Projeto comunitário é voltado para o atendimento de crianças e adolescentes na faixa etária entre 08 e 14 anos das comunidades de Baixada, Parabólica e centro da cidade, com o intuito de erradicar a exclusão digital e promover o desenvolvimento nas comunidades em situações vulneráveis as drogas e violência.
Aulas na área de informática básica, oficinas culturais ligadas a música, dança, teatro, cinema, educação ambiental e palestras de prevenção as drogas são algumas das atividades programadas para acontecer entre os meses de novembro e dezembro deste ano. Haverá também visita a Casa Museu Máximo Rebouças.
Alunos de uma das turmas do projeto comunitário.
O projeto é uma atividade avaliativa e pré-requisito dentro da formação que o monitor Ítalo Carlos participa dentro do Programa Telecentros.BR do governo federal que apóia iniciativas de inclusão digital espalhadas por todo o Brasil.
Para o encerramento estão previstas apresentações dos trabalhos desenvolvidos dentro do projeto, nos quais os alunos das oficinas de educação ambiental irão expor trabalhos artesanais produzidos com recicláveis e os alunos da oficina de teatro apresentarão peça teatral além de exposição de fotos e vídeos.


terça-feira, 8 de novembro de 2011

Documentário mostrará vida e obra do folclorista areiabranquense Deífilo Gurgel

Qual o melhor adjetivo para definir Deífilo Gurgel? A obra poética, o apego pela simplicidade e o acervo documental na seara do folclore caminham ao lado dos seus 85 anos. Talvez Deífilo esteja melhor representado em seus versos, nos mestres da cultura popular que estudou e descobriu. Ou quem sabe, nas palavras dos nove filhos, da esposa sempre namorada, dos amigos e admiradores. São muitos os caminhos para se chegar a Deífilo Gurgel. Por isso, o documentário sobre a sua vida será intitulado apenas Deífilo. Assim mesmo, com um “ponto” no final para abrir todas as possibilidades imaginativas para definição de quem ele é e representa para a cultura.
O Folclorista areiabranquense terá vida e obra retratada em documentário
A ideia do documentário foi levantada pelo filho Carlos Gurgel. Após a inércia de alguns profissionais do audiovisual convidados para o projeto, o cineasta Fábio DeSilva deu a atenção merecida à ideia e já iniciou a produção. No sábado passado foi gravado depoimento de mais de uma hora com o protagonista. Deífilo Gurgel esperou quase quatro horas entre montagem de cenário e gravação. O sacrifício valeu à pena. Deífilo contou da infância em Areia Branca junto à gente simples da cidade, a adolescência e o encantamento poético em Caraúbas, até a vinda a Natal e o convite do então diretor da Fundação José Augusto, João Faustino, para chefiar o departamento de cultura.
Daí em diante foram 41 anos de pesquisa teórica e campal pelos interiores e rincões potiguares. Se Cascudo precisou de um puxão de orelhas do colega folclorista Mário de Andrade, que recomendou ao mestre a sair da rede e dos livros para botar a cabeça fora da janela pra ver o que acontece na rua e entender melhor a sua gente, Deífilo iniciou seus trabalhos já com o pé na estrada. E veio desse trabalho externo, durante dias longe da família e sob o sol sertanejo, a maior riqueza entregue por Deífilo ao folclore potiguar e nacional. Chico Antônio, Chico Daniel e Dona Militana são “apenas” a “santíssima trindade” do folclore local. Deífilo foi mais longe…
Folclore mapeado
O documento dos inúmeros grupos folclóricos e seus mestres detentores de uma riqueza quase perdida, abandonada, irreconhecida, talvez seja tão valioso quanto as figuras emblemáticas que hoje povoam o imaginário do folclore local. Os Caboclinhos de Ceará-Mirim, o Fandango e Chegança de Canguaretama, o Maneiro Pau de Portalegre, os bois de São Gonçalo do Amarante são alguns grupos folclóricos legítimos descobertos por Deífilo.
“Ausência de registro seria um pecado histórico”
Carlos Gurgel trocou ideias com Fábio DeSilva após assistir ao documentário Sangue do Barro, dirigido por Fábio e Mary Land Brito. A exibição foi no Barracão do Clowns, em maio deste ano. “Surgiu um interesse mútuo, passamos a nos reunir e organizar a feitura do projeto”, disse. “Seria um pecado histórico contra a cultura potiguar a ausência desse registro”, comentou Fábio.
O documentário terá 52 minutos ou 1h10min. “A probabilidade maior é dos 52 minutos – o padrão internacional para TV. Nossa intenção é exportar esse material para tornar a figura de Deífilo conhecida lá fora. Se ficar em 1h10 se transforma em um longa-metragem. É menos viável à circulação, mas há essa possibilidade”, adiantou.
Todos os depoimentos serão gravados em alta definição. E serão mesclados às imagens de arquivo ou de apoio em VHS. “Minha inspiração é o documentário Santiago, de João Moreira Salles, mas tenho experimentado fórmulas que nunca usei, a exemplo da fala vazada do interlocutor durante a entrevista, usada com propriedade por Eduardo Coutinho em seus trabalhos. Estou brincando com mídias diferentes”.
Fábio ressaltou ainda que a ideia é inserir o projeto na Lei de Incentivo à Cultura Câmara Cascudo. “Mas Isaura Rosado (secretária extraordinária de Cultura – enaltecida por Deífilo durante o doc) sinalizou patrocínio”, disse o diretor. E concluiu: “Se eu resumir em uma palavra esse projeto, citaria Amacord, que no dialeto da cidade italiana de Rimini, quer dizer Recordação”.
“Ninguém pode cobrar mais nada de papai”
O folclorista popular Deífilo Gurgel é areiabranquense
“Natal é uma cidade sem memória, sem consideração com quem produz e deixa algo de importante para a cidade. Não deixarei que façam com papai a mesma coisa. Ele merece esse registro pelo que fez. Ninguém pode cobrar mais nada dele. E por isso vou me dedicar de corpo e alma a esse projeto”, disse o filho e poeta Carlos Gurgel.
Gurgel conta que a preocupação de Deífilo no momento é a publicação do livro sobre o Romanceiro Potiguar – um trabalho de uma década e talvez o mais completo registro do romanceiro no Brasil. “Ele me perguntou se ainda estará entre a gente quando o livro for publicado. Mas ele está com dificuldade de escrever a dedicatória, com medo de esquecer alguém”, conta Gurgel.
Além da orientação de Carlos Gurgel, da direção e roteiro de Fábio DeSilva, o documentário conta ainda com a produção de Keila Sena, co-direção de Mary Land Brito e som e iluminação dos estúdios de Jota Marciano.
Com informações do Diário de Natal

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Centro Cultural Miramar deverá estar pronto até o primeiro trimestre do próximo ano

        Seguem em ritmo acelerado as obras de construção do futuro Centro Cultural Miramar, que está sendo construído no local onde funcionou o extinto Cine Miramar, tombado em 2005 pelo patrimônio do município.
CENTRO CULTURAL OBRAS
Atual estágio das obras do espaço
destinado à difusão da cultural local
     As obras iniciaram em julho deste ano e a expectativa do prefeito Manoel Cunha Neto, “Souza” (PP), é que o novo espaço cultural da cidade seja entregue no primeiro trimestre de 2012, período em que a população areia-branquense estará recebendo da administração municipal outro grande benefício, o novo e moderno Hospital-Maternidade Sara Kubitschek.
     Para o prefeito "Souza", o Centro Cultural Mirimar será uma das grandes obras da sua gestão, não pela estrutura física, mas pela importância que terá no processo de valorização dos artistas locais.
"Souza" disse que seu desejo era já ter construído o espaço cultural, mas a demora na execução do projeto é decorrente de uma série de fatores, entre eles a burocracia que dificultou a liberação de recursos alocados para o projeto, orçado em quase R$ 500 mil, numa parceria do governo federal com a contrapartida do município.

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Justiça decide anular só as 13 questões da prova do colégio de Fortaleza

O desembargador federal Paulo Roberto de Oliveira Lima, presidente do Tribunal Regional Federal da 5ª Região, acolheu o recurso da Advocacia Geral da União (AGU), em nome do Ministério da Educação e do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), e cassou a liminar proferida pela primeira instância no Ceará, que cancelava 13 questões no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2011, aplicado nos dias 22 e 23 de outubro passado. Na mesma decisão, o magistrado acolheu proposição dos recorrentes para que as questões sejam anuladas apenas para os 639 estudantes concluintes do ensino médio do Colégio Christus, de Fortaleza.

A decisão de primeira instância, proferida no último dia 31 pelo juiz da 1ª. Vara da Justiça Federal do Ceará, foi a de deferir parcialmente a liminar requerida pelo procurador da República, Oscar Costa Filho, no sentido de anular em todo o país 13 questões que teriam sido veiculadas em apostilas do Colégio Christus para seus alunos. O Ministério da Educação e o Inep, tão logo tomaram conhecimento do ocorrido, ainda na tarde do dia 25, já haviam cancelado as provas dos candidatos daquele colégio. 

Inconformados com a decisão do juiz Luís Praxedes Vieira, da primeira instância, ainda que ressalvando a sobriedade da decisão, o Ministério da Educação e o Inep recorreram ao Tribunal Regional Federal da 5ª Região, com o objetivo de circunscrever o ocorrido aos alunos do Colégio Christus. Entretanto, o ministro da Educação, Fernando Haddad, ao se cientificar do sucesso do recurso, alertou que caso a Polícia Federal apure que as apostilas tenham sido distribuídas também para os 320 alunos dos cursinhos pré-vestibulares da instituição, o Ministério da Educação e o Inep poderão adotar o mesmo procedimento. 

Na opinião do ministro Haddad, o desembargador Paulo Roberto fez justiça a mais de 4 milhões de estudantes que não tiveram nenhum envolvimento com o ocorrido em Fortaleza. “Não podíamos aceitar que estudantes de todo o país fossem prejudicados por conta de uma guerra fratricida movida por instituições privadas e de elite da capital cearense. A decisão fez justiça e reafirmou a solidez do Enem em todo o país”, disse.

Haddad informou ainda que o Ministério da Educação e o Inep seguem acompanhando o inquérito da Polícia Federal que apura responsabilidades pelo ocorrido. E que se ficar provado o envolvimento do Colégio Christus ou de seus agentes, eles serão responsabilizados civil e criminalmente. 

Com informações da Assessoria de Comunicação Social

Sebrae promoverá oficina de empreendedorismo em Areia Branca


O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) promoverá na cidade de Areia Branca, a Oficina Sebrae de Empreendedorismo. O evento que tem a disposição 400 vagas é voltado a toda a comunidade areiabranquense, principalmente aqueles que tem ou pretende abrir pequenos negócios.
OFICINA SEBRAE DE EMPREENDEDORISMO é uma capacitação em massa que estimula o empreendedor através de comportamentos, habilidades e competências, despertando o entendimento do processo de gestão de negócios voltado para o sucesso, a partir de vivências empreendedoras.
Na oficina serão abordados os seguintes temas:
  • O EMPREENDEDOR E O EMPREENDEDORISMO – TEORIA VISIONÁRIAConceito de si, Energia, Liderança, Relacionamento, Espaço de si.
  •  COMPETÊNCIAS E HABILIDADES EMPREENDEDORA:Oportunidade, Informação, Riscos, Mudanças.
  • SUPORTE GERENCIAL:
    Marketing, Mercado, Produto, Preço, Custo, Ponto de empate, Fluxo de Caixa, Pontos de Vendas, Promoções
  • PLANEJAMENTO DO NEGÓCIO: Idéia e oportunidades de negócio, Ramo de atividade, Definição de Metas.
 A Oficina de Sebrae de Empreendedorismo acontecerá entre os dias 07 e 11 de novembro, das 19:h às 22h, no Ginásio Poliesportivo Rosário Cabral. As incrições podem ser realizadas na Gerência de Turismo, Eventos e Comunicações na Rua João Felix, s/n – Centro – Areia Branca. Telefone (084) 3332-4948.
Outras informações: 0800 570 0800
SENHA: 2 Kg de alimento não perecíveis, que será entregue no dia e no local da oficina.

Com informações de Carlos Júnior, do site vozdeareiabranca.com

Presidente do Conselho Comunitário da Comunidade de Pedrinhas está sendo ameaçado de morte

O Presidente do Conselho Comunitário de Pedrinhas Pimentel, disse que as explicações dadas pelo gerente do meio ambiente de Areia Branca sobre a degradação que a salina Cimsal está provocando não convenceu os moradores da comunidade. Ele afirma ainda que a realidade é outra; a Cimsal está destruindo o meio ambiente despejando as águas mães dentro do rio e provocando a morte dos peixes e mangues. "Estou recebendo ameaça de morte por defender o meio ambiente,mas não vou me calar diante de um absurdo desses." Disse o comunitário que fala pelos mais de 50 pescadores de Pedrinhas.

Pimentel afirma que agressão ao
meio ambiente continua.


quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Cova onde enterraram vítima do comunismo está abandonada no cemitério da cidade

Cemitério é o lugar onde são sepultados os cadáveres. Mas é também uma fonte de pesquisa, pois é o local onde está enterrada parte da história de uma cidade, de um povo.
IMG0002GMeio aos túmulos uma cruz solitária identifica a cova abandonada onde foi enterrado “Chico Bianor”, assassinado em 34
Ontem, 2, no Cemitério São Sebastião, de Areia Branca, auxiliado pelo sindicalista Francisco Ventura, que nos últimos anos tem se dedicado a um minucioso trabalho de pesquisa sobre pessoas e fatos relacionados ao município, o Blog descobriu uma raridade: uma cova abandonada, onde foi enterrado Francisco Bianor de Souza, “Chico Bianor”, executivo da “Henrique Lage”, companhia salineira e de navegação na época, assassinado em 1934.
Segundo os historiadores, entre eles Deífilo Gurgel em seu livro “Areia Branca – A Terra e a Gente”, a morte de “Chico Bianor” foi decorrente de sua oposição ao movimento comunista deflagrado a partir de Natal.
Com o avanço do Partido Comunista na área do sindicalismo, foi enviado a Mossoró o cearense José Mariano, que residia em Pernambuco. O partido decidiu ampliar suas bases na região, indicando Mariano para atuar em Areia Branca, infiltrado entre os trabalhadores de salinas.
Contam que Mariano enfrentou a oposição ferrenha de “Chico Bianor”, que representava os interesses dos grandes industriais. Era taxado de opressor e apoiava a polícia nas diligências contra os trabalhadores. Daí, criou-se um clima de inimizade entre os dois. “Chico Bianor” apelidava o inimigo de “Burro Preto”, por conta de sua cor escura. E Mariano revidada, o chamando de “Cavalo Pampo”, característica dos cavalos lavrados de branco, cor das manchas que “Chico Bianor” ostentava em sua pele.
O desfecho dessa arenga foi trágico. Numa reunião do partido para discutir a questão, Mariano assumiu o ônus da eliminação de “Chico Bianor”. Assim, na madrugada de 13 de outubro de 1934, véspera de eleições estaduais, Mariano, mais um grupo de cinco operários, invadiram a fazenda de “Chico Bianor” e o fuzilaram à queima-roupa.
CHICO BIANORNo dia seguinte à morte de “Chico Bianor”, foi encontrada uma lista com os nomes de futuras vítimas, entre os quais apreciam Francisco Solon Sobrinho, Francisco Souto, Antônio Lúcio de Góis, “inimigos do comunismo”. Mas de acordo com os escritos da época, a única vítima do comunismo em Areia Branca, foi mesmo “Chico Bianor”.
“Chico Bianor”, vítima do comunismo em Areia Branca
José Mariano teve sua militância no Partido Comunista quase toda na clandestinidade. Usou os nomes de Zé Mariano, Antônio Martins, além do nome de guerra assumido dentro do partido: “Pirajaba”. Foi soldado do exército, tendo participado de uma rebelião. Em João Pessoa (PB), matou um policial integralista, durante um comício. Vendia pão de milho em Mossoró. Foi morto pela polícia em 1936, em Limoeiro do Norte (CE).

Com informações de Luciano Oliveira, do blog Costa Branca News.

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Juventude de Areia Branca participa da 2ª Conferência de Juventude do RN

Deputado Ricardo Motta esteve presente no evento e
colocará em pauta propostas levantadas por Areia Branca.
Uma delegação de 25 jovens representaram Areia Branca na II Conferência Estadual de Juventude realizada em Natal no último final de semana. Jocsã Cerqueira, Gerente da Juventude e Jezairon Antunes, da executiva do Partido Comunista do Brasil (PCdoB) neste município foram eleitos para representar a juventude do RN na 2ª Conferência Nacional de Juventude que acontecerá em Brasília no início de dezembro. O evento foi uma realização da Subsecretaria de Juventude (Sejuv), em parceria com a Comissão Organizadora Estadual (COE). Cerca de 700 jovens de vários municípios participaram do evento. A Conferência foi a etapa seletiva para a 2ª Conferência Nacional de Políticas Públicas de Juventude e foi presidida pelo subsecretário Estadual de Juventude, Rafael Motta. Para ele, "o evento serviu como uma forma democrática para debater os temas que dizem respeito à nossa juventude e, a partir desses debates, poder realizar políticas públicas que venham a contemplar esse grupo." No evento, a juventude de todo estado foi divida em eixos chamados GT's, como Juventude e Educação, Juventude e Cultura, Juventude e Comunicação, Juventude e Trabalho, entre outros, para discutirem sobre as propostas já existentes, modificá-las e criarem novas propostas. Dentre as propostas levantadas pela delegação de Areia Branca merece destaque a permanência do Núcleo da UERN no município. Proposta levantada pelo universitário Italo Carlos na 1ª Conferência Municipal de Políticas Públicas de Juventude de Areia Branca que foi levada para discussão em Natal em que se percebeu a aceitabilidade de toda a juventude do RN acerca da permanência dos núcleos da UERN em todo estado, bem como manutenção, melhoria e expansão, afim de que se transformem em Campus. Desta forma, os participantes da conferência elegeram 80 prioridades que serão compiladas numa carta e encaminhadas à 2ª Conferência Nacional de Juventude. Além disso, essas prioridades, discutidas democraticamente pela representação de todo o Estado, servirão de base para a elaboração do Plano Estadual de Juventude que, junto com a criação do Conselho Estadual de Juventude, deverão ser encaminhados pelo Governo do Estado à Assembléia Legislativa até o primeiro semestre de 2012.

Garibaldi Alves recepcionou delegação de Areia Branca que reivindica
a permanência do núcleo da UERN no município.

Fernando Mineiro enalteceu luta dos jovens em defesa dos seus direitos.