quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Governo e servidores da Uern chegam a um acordo e greve de mais de 100 dias é encerrada


Os servidores da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (Uern) decidiram aceitar a proposta de 27% de aumento feita pelo Governo do Estado e optaram pelo final da greve que já durava mais de 100 dias.
Rosalba1
A decisão foi acertada no final da manhã desta quarta-feira, 14, após reunião entre representantes da Uern e Procuradoria Geral do Estado. O aumento de 27% será feito de forma escalonada em três anos. "Os pagamentos serão feitos 10,65% em 2012, 7,43% em 2013 e os 7,43% restantes em 2014, representando um total de R$ 34 milhões ao longo desses três anos", disse o secretário de Estado da Administração e dos Recursos Humanos, Anselmo Carvalho.
Apesar das constantes negociações envolvendo várias Secretarias de Estado e órgãos do Governo do RN, e do apelo da governadora Rosalba Ciarlini (DEM) para a volta às aulas, o prolongamento da greve acabou afetando o andamento do semestre. A solicitação do Governo, agora, é que as aulas voltem imediatamente. "Trabalhamos com o canal de diálogo sempre aberto e sempre com apresentações de propostas, por fim houve a sensibilização dos funcionários da Uern para a situação financeira do Estado. Sempre fazemos a proposta que é possível de ser cumprida, o que queremos, agora, é a volta das aulas imediatamente para que o prejuízo dos alunos não seja tão grande", afirmou o Procurador-Geral do Estado, Miguel Josino.
De acordo com o novo modelo de gestão do Governo do RN, professores, funcionários e alunos da UERN devem formar uma mesa constante de negociação para a evolução das condições de investimento, infraestrutura e salário da instituição. "Com a negociação constante queremos acabar com a cultura da greve e fazer da Uern uma universidade forte com evolução constante", disse Miguel Josino. (Com informações da Assecom RN).

Nenhum comentário:

Postar um comentário