terça-feira, 9 de agosto de 2011

Afinal, o que é preconceito?

Se observarmos a formação da palavra, pré-conceito significa idéia pré-formada. Ou seja, idéia formada antes do conhecimento dos fatos, sem fundamentos na realidade.
O preconceito é resultante da ignorância e da não aceitação das diferenças entre pessoas, grupos e modos de vida e, que gera conseqüências como a discriminação, a violência e a marginalização. Pode-se perceber claramente que o preconceito sempre se fundamenta em alguma teoria de superioridade (raça, ou etnia sobre outra; de uma crença sobre as demais).
Na história da humanidade são incontáveis os exemplos de preconceito, que em suas formais mais comuns encontramos: social, racial e sexual, com ênfase nos de natureza racial. Tantas tribos, cidades e povos inteiros foram massacrados movidos por esse sentimento de superioridade. Podem ser lembrados vários exemplos como o anti-semitismo (preconceito contra os judeus). Durante séculos, eles foram perseguidos, seja por motivos religiosos, seja por pertencerem a uma “raça inferior”, como diziam os nazistas que, sob o comando de Hitler, provocaram a morte de milhões de judeus durante a Segunda Guerra Mundial.

É inadmissível que apesar de estarmos vivendo a diversidade cultural e étnico-racial possam existir pessoas movidas por esses sentimentos que tanto trazem problemas à sociedade. Estamos em época de mudança, de transformação e renovação e com urgência as pessoas devem rever seus conceitos e valores acerca da problemática abordada, pois em vez de serem movidos pela arrogância e se sentirem superiores aos demais, devem ter humildade, fraternidade e respeito para que haja a construção de uma sociedade mais justa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário